Explosão de Cores! Flores para a Mãe!

Olá a todos! Sejam bem vindos à experiência da explosão de cores!

Nesta experiência, quisemos estudar e conhecer um pouco mais acerca das cores e como elas reagem entre si. E para isso fizemos uma cromatografia em papel. Sabem o que é? Então nós explicamos para perceberem um pouco melhor 🙂

A Cromatografia é uma técnica físico-química de separação de misturas, baseada na densidade das partículas, a sua reação a uma substância móvel (fase móvel – água) e uma fase estacionária ou fixa (papel de filtro).

Um dos primeiros processos usados foi a cromatografia em papel. As substâncias a serem separadas costumam interagir com a celulose do papel, sendo que em razão das suas diferentes constituições, uns migram com maior e outros com menor velocidade.

Se quiseres tentar fazer em casa, vais precisar de:cromat

Faz os seguintes passos:

1º – Corta o papel-filtro, no formato desejado.

2º – Faz um círculo com pontos de diferentes cores de canetas à base de água, de ponta porosa.

3º – Deixa pingar água no centro do círculo e observa o que acontece. De acordo com o tamanho do papel, deixa cair entre 3 a 5 gotas de água com a pipeta de Pasteur.

hqdefault

Nós observamos que as cores começaram a espalhar-se e em alguns casos notamos a presença de mais de um pigmento na composição da tinta da caneta. A estas cores chamamos-lhe cores mistas (aquelas que são constituídas por mais do que um pigmento).

Isto acontece porque alguns pigmentos interagem mais fortemente com o solvente (estão em movimento, se espalhando pelo papel) e já outros interagem melhor com o papel (que está parado).

Por vezes algumas cores depois de separadas, voltaram-se a misturar com outras tornando os nossos filtros de café, verdadeiras explosões de cores!

Vê como nos divertimos e até à próxima experiência Cientista!

 

Descobre o criminoso (a)!!!

Nesta aula testámos a nossa perícia de detetives!!

Primeiro com ajuda das imagens e do próprio texto preenchemos os espaços vazios da nossa história.

Depois conhecemos as suspeitas do crime.

Imagem1

Analisámos todas as provas deixadas no local do crime, uma a uma, com muito cuidado!

Concluímos que a criminosa era uma das irmãs da vitima.

Por fim, levantámos a nossa impressão digital de um vidro com a ajuda de pó de talco, pincel e fita-cola. Colocámos num papel com fundo escuro. Ao lado, colocámos a nossa impressão com tinta.

Imagem2

Foi muito divertido!!

Aqui em baixo deixámos algumas das nossas fotografias!

Turma do 4ªA da Escola EB1 dos Ribeiros

Este slideshow necessita de JavaScript.

Experiências com a água – continuação

Na aula de Ciências experimentais realizámos experiências com água.

Será que a água tem cor? E cheiro? E sabor?

Colocámos em 4 copos, água potável (água engarrafada) e misturámos 1 colher de açúcar no copo 1; 2 gotas de corante alimentar, no 2; algumas gotas de limão no copo 3, o copo 4 ficou só a água. Fizemos a nossa previsão sobre o que o iria acontecer e registámos na tabela.

De seguida observámos e provámos o conteúdo dos copos e concluímos que a água não tem sabor nem cor e também não tem cheiro. Nem todos acertámos nas nossas previsões!

Realizámos outra experiência em que observámos o que acontece à água quando a mudamos para recipientes de diferentes formas e registámos no recipiente o seu nível.

Observámos que a quantidade de água é sempre a mesma mas que fica com a forma do recipiente onde a colocamos.

Foi bem divertida esta aula e muito interessantes as experiências que fizemos!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

1ºano, EB 1 Espadanal

Prof.ª Idília Mota

Papel de sementes!

Olá Cientistas!

Somos os meninas e os meninos do Jardim de Infância do Parque e fomos desafiados a realizar a  experiência: “Papel de sementes!”

A professora Ana trouxe muitos jornais velhos e começámos por preparar a pasta de papel. Assim, colocámos os pedacinhos de papel numa caixa e adicionámos água tépida. Quando a mistura ficou fria triturámos com a varinha mágica.

Seguidamente, juntámos algumas gotas de corante à pasta de papel, mexemos e escorremos a água em excesso.  

Todos participámos na preparação do “papel de sementes”, com muito interesse, entusiasmo e curiosidade, misturando a pasta de papel com as sementes de relva. Depois, colocámos a mistura nos cortadores de alumínio para o nosso papel ganhar forma.

Por fim, deixámos o nosso papel de sementes a secar no parapeito da janela. 

Nesta aula de ciências aprendemos as diferentes partes que constituem uma  planta completa (raiz, caule, folhas, flores e frutos)  e as suas funções. Aprendemos, também, que uma semente precisa de água para germinar e depois é só colocá-la na terra.

 

Estás curioso?! Espreita as nossas fotografias! 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jardim de Infância do Parque

Experiências com água

No dia 22 de maio de 2017, os alunos do 1ºano da turma A da escola EB de Ribeiros, realizaram experiências com a água.

A professora Guida iniciou a aula colocando a questão à turma: “ O que significa a palavra flutuar?”

“É o que fica à superfície da água“, respondeu um aluno.

De seguida, levantou mais uma pergunta:

“Que objetos já viram a flutuar na água?”

Muitas ideias surgiram, “um barco, uma prancha, uma boia, uma bola, um colete salva-vidas”.

A primeira experiência intitulava-se “flutua ou não flutua”. Foram utilizados diversos materiais (clip, moeda, rolha de cortiça, afia, borracha, lápis, bola) e os alunos começaram por fazer a sua previsão (preenchendo uma tabela com flutua ou não flutua). Depois experimentaram e registaram o que observaram.

Concluíram que há materiais que flutuam e outros que não flutuam. Os mais densos que a água afundam e que os que são menos densos do que a água flutuam.

A segunda experiência “O que acontece a alguns materiais quando são misturados com a água?” consistiu em misturar materiais com água e verificar se se dissolviam ou não. Como de costume, foram feitas as previsões. Depois, foi realizada a experiência e finalmente concluiu-se que alguns materiais se dissolvem na água, como o açúcar e o sal, mas há outros que não se dissolvem, como o azeite e a areia. A areia ficou no fundo do copo porque é mais densa que a água. O azeite ficou por cima da água porque é menos denso que a água.

Cá ficamos a aguardar, ansiosamente, pela última atividade experimental deste ano letivo!

Este slideshow necessita de JavaScript.

1º A, EB1/ JI dos Ribeiros

Prof.ª Emília Guimarães

Bola Flutuante!

Olá Cientistas!

O ar está em todo o lado, embora seja difícil de imaginar. É invisível, incolor, inodoro e insípido, mas enche todos os recantos.Como vivemos completamente rodeados de ar, este elemento “empurra-nos” fazendo pressão com a mesma intensidade, em todas as direções.
No nosso corpo, o ar das cavidades juntamente com o sangue em circulação faz pressão, de forma a compensar o impulso do ar que nos rodeia. 
A pressão atmosférica é a pressão que o ar exerce sobre a superfície terrestre e é responsável por vários fenómenos do nosso quotidiano.
No entanto, esta varia com a altitude, isto é, ao mudarmos de altitude rapidamente, subindo ou descendo uma montanha, muito depressa, como num teleférico, os nossos ouvidos (tímpanos) alertam-nos para a alteração de pressão.
Estás preparado?! Veste a bata e vamos brincar com a ajuda da pressão atmosférica!

Material necessário:

  • Plástico
  • Palhinha de refresco com dobra      
  • Papel de alumínio
  • Fita-cola 
  • Plasticina
  • Caneta
  • Tesoura

Como deves fazer:

1. Desenha um círculo com a ajuda de uma caneca e recorta;
2. Faz um corte a meio e dobra formando um cone;
3. Prende com fita-cola dos dois lados;
4. Corta um bocadinho a ponta do cone e introduz a ponta mais pequena da palhinha;
5. Corta um pouco da parte maior da palhinha. prende a palhinha ao cone com plasticina;
6. Faz uma pequena bola com o papel de alumínio e coloca-a dentro do cone;
7. Dobra a palhinha e sopra através dela. O que aconteceu?

Se ainda tens dúvidas e estás curioso… espreita as nossas fotografias! 😉

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

2ºB – EB1/JI do Parque

“Chuva ácida” e “Etar”

O meio ambiente é constituído por tudo o que nos rodeia.

Ao longo dos anos, o Homem evoluiu tecnicamente para melhorar as condições de vida, mas não obedecendo às Leis da Natureza, está cada vez mais a poluir o nosso Planeta.

Nesta aula falámos sobre os diversos tipo de poluição e o que poderíamos fazer para melhorar o nosso meio ambiente.

Na primeira experiência “Chuvas ácidas” analisámos o efeitos da poluição do ar  sobres as nossas plantas. Para isso, plantámos 3 pés de alface em 3 vasos e regámos com diferentes soluções durante 15 dias.

O primeiro vaso regámos apenas com água destilada. O segundo com uma solução de 0,75ml de água destilada e 0,25ml de vinagre. O terceiro com uma solução 0,50ml de água destilada e 0,50ml de vinagre.

No início estavam assim:

DSC03605

No final ……

DSC03651

Verificámos que as plantas regadas com as soluções ácidas morreram e concluímos que quanto maior for a acidez maior o efeito prejudicial nas plantas.

Na segunda experiência analisámos o funcionamento de uma ETAR.

Para isso, montámos um sistema de filtragem usando uma garrafa cortada, algodão, carvão, areia e gravilha. Por baixo colocámos um copo.

DSC03639

Vertermos em cima a “água poluída” (mistura de água, terra, óleo e farinha) e abrimos a tampa da garrafa. esperámos um pouco e começou a sair água para o copo.

A água não saiu completamente transparente, mas verifcámos que tinha perdido a terra, o óleo e grande parte da farinha.

Rapidamente percebemos o que acontece numa Etar e a sua importância.

Realizado por: Turma 4º B da Escola EB1 do Parque

Este slideshow necessita de JavaScript.

Reciclagem de papel…sementes…mistura…deixa secar…e …Planta com carinho!!!!!

Olá amigos Cientistas Sanjoanenses:

 Somos a turma do 4ºano da EB1/JI do Parrinho e hoje vamos contar-vos uma das muitas experiências que fizemos com a ajuda da nossa professora das ciências, a professora Luísa.

Depois de termos falado sobre o meio ambiente, a evolução do homem para melhorar as suas condições de vida e o que isso tem vindo a fazer ao nosso planeta, decidimos fazer esta experiência, com o intuito de descobrir se ela poderia ser uma forma o tornar melhor.

Reunimos assim diversos materiais necessários:

Papel

Balde

Água

Varina mágica

Corantes

Bacia

Escorredor

Formas diferentes

Sementes

De seguida seguimos os seguintes passos:

1.º Rasgamos bastante papel em pedaços e colocamos dentro de um balde;

2.º Colocamos água e deixamos um pouco de molho;

3.º Utilizamos a varinha mágica para moer o papel;

4.º Retiramos um pouco para um escorredor para retirar a água em excesso;

5.º Adicionamos corante ao nosso gosto e mexemos muito bem;

6.º Adicionamos sementes;

7.º Por último, escolhemos a forma que mais gostamos, moldamos e deixamos secar.

A professora Luísa também nos ensinou que podemos colocar sementes debaixo de uma pequena camada de terra, regar e esperar uns dias para as vermos germinar e que uma linda planta irá aparecer!

E foi o que fizemos! Agora na nossa sala tempos sementes de coentros que vamos tratar com muito amor e carinho!

Com esta experiência conseguimos assim provar que através da reciclagem e com um pouco de jardinagem o mundo podemos ajudar, tornando-o melhor e mais bonito!

            VAMOS ENTÃO EXPERIMENTAR E O MUNDO AJUDAR! 😉

Realizado por: Turma 4ºA da Escola EB1 do Parrinho

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d bloggers like this: