Os animais

A aula do dia 28 de abril, dinamizada pela professora Guida, no 1ºB da EB do Parque, envolveu um caracol!

Inicialmente começamos por visualizar um PowerPoint, com vários animais, através do qual falamos acerca da grande diversidade de animais que existe e que cada espécie possui caraterísticas próprias, como a cor, tamanho, tipo de alimentação, ambiente em que vive, tipo de revestimento do corpo, forma de locomoção e etc.

Depois das explicações preciosas da professora Guida, acerca das precauções a ter com o manuseamento da lupa e dos cuidados a ter com os bonitos exemplares da classe gastropoda conseguimos observar os caracóis que teimavam em sair da folha branca onde foram colocados para observação! Foi muito divertido e como somos muito curiosos, fizemos muitas perguntas à professora.

Aprendemos que o caracol tem uma concha (em espiral) e quando nasce já a têm, porque faz parte do seu corpo.

Pensavamos que os caracóis tinham “corninhos” mas descobrimos que têm tentáculos, pois fazem parte de um grande grupo de animais que são os moluscos. Na ponta dos tentáculos maiores estão os olhos.

Ficamos muito espantados quando descobrimos que os caracóis não gostam muito de sol e recolhem o seu pé (em forma de palmilha ventral) e a cabeça (distinta com tentáculos e olhos) e ficam recolhidos até que as condições ambientais sejam favoráveis. Assim, alimentam-se, sobretudo durante a noite, quando está mais fresco.

No verão, quando está muito calor, produzem um muco mais espesso que tapa a abertura da concha e permite que não desidratem e que fiquem colados às superfícies.

A sua reprodução também é um pouco estranha! Cada animal possui os dois órgãos reprodutores (são hermafroditas) necessitando, de igual forma, de um parceiro para que a reprodução aconteça.  Põem ovos e enterram-nos.

Este contacto direto com animais é sempre muito interessante e divertido. A nossa participação e atenção foram muito evidentes e as aprendizagens de hoje ficarão para sempre marcadas nas nossas vidas e nos farão olhar para os caracóis de uma forma mais cuidada.

É ainda importante referir, que no final da aula, estes animais simpáticos foram colocados no seu habitat natural onde puderam desfrutar de uma deliciosa refeição à base de alfaces e maçãs!!!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

1ºB, EB 1/JI do Parque

Professora Marisela Oliveira

 

Plantas (resultados)

Olá!

Somos os alunos do 1ºano da escola EB 1 do Parrinho, e queremos partilhar convosco o resultado da atividade sobre as plantas.

As sementes germinaram dando origem a pequenas plantinhas. Depois, sempre que necessário regámos o nosso vaso e as plantinhas foram crescendo…e, olhem como cresceram!

(Foto do vaso do Hugo)

1ºano, EB 1 Parrinho

Prof.ª Filipa Rosário

À descoberta das plantas

Hoje tivemos mais uma aula dos “Pequenos Cientistas” e continuámos a estudar o maravilhoso mundo das plantas. Começámos por analisar os resultados das experiências realizadas na aula anterior. Verificámos que todas as sementes que tinham água ( no recipiente com algodão e no recipiente com terra) germinaram, dando origem a novas plantas, mas umas estavam quase a morrer. Concluímos que, para germinar, as sementes necessitam apenas de água e ar, mas, para se desenvolverem as plantas, necessitam de água, ar, terra e luz. Nesta aula, aprendemos também as diferentes partes que constituem as plantas.

E como agora já sabemos tudo sobre as plantas, estamos prontos para semear e cuidar delas. Para isso, cada um de nós começou por decorar o recipiente que vai receber as sementes. Como a Páscoa está já aí, decorámos uns copinhos de plástico com umas orelhas e umas patinhas de coelho. Ficaram mesmo fofos! Depois, foi só enchê-los com terra, colocar as sementes de alpista, cobrir com mais um pouquinho de terra e regar.

Agora, só temos de ir regando as nossas sementes e aguardar que germinem, para depois continuarmos a cuidar das nossas plantas. Estamos super ansiosos!!!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

1º B, EB 1/JI Ribeiros

Profª Diana Leal

A maçã “doente”

A professora de Ciências começou por conversar connosco sobre a aula passada, ou seja, sobre os hábitos para sermos saudáveis e a importância da higiene pessoal. Depois, colocou-nos algumas questões:

Onde podem estar os micróbios?

Na terra, no chão, na água, nos objetos contaminados, em animais e pessoas…portanto, em todo o lado.

Como infetam o nosso corpo? Como entram?

  • Inalação de partículas contaminadas, por exemplo através tosse, espirro;
  • Correntes de ar;
  • Objetos contaminados;
  • Ingestão de água e alimentos contaminados;
  • Insetos

Houve algum menino/a que esteve doente e os outros elementos da família também ficaram doentes ou outros alunos da turma?

Cada aluno teve oportunidade de contar algum episódio, relacionado com doenças contagiosas que afetaram a família ou os colegas.

Há algumas doenças que são contagiosas. Para nos protegermos desses microrganismos que podem causar doenças temos de cumprir as regras de higiene.

 

Depois, prosseguimos com a experiência:

”Como é que uma maça pode ficar doente?”

Material:img_6019

  • 3 macãs (2 saudáveis e uma podre);
  • palito;
  • caixa de plástico com tampa;
  • caneta de acetato.

Procedimento:

  1. Identificar a maçã podre com a letra A e as outras com as letras B e C.
  2. Espetar o palito na parte podre da maçã A.
  3. Tirar o palito da mação A e espeta-lo na maçã B.
  4. Colocar as 3 maçãs na caixa, afastadas, de modo que não toquem umas nas outras.

Previsão:

Ver as fotos.

Observações:

A maçã A continuou a apodrecer, a mancha castanha tornou-se maior. A maçã B também ficou doente, com uma mancha castanha e a maçã C continuou saudável.

img_6088-600-x-450

Conclusão:

A maçã B ficou doente porque foi contaminada com os micróbios da maçã doente.

Tal como a maçã “doente” passou a doença para a maçã saudável, também as pessoas podem transmitir doenças umas às outras, através de partículas de tosse, espirros, partilha de objetos contaminados, ingestão de alimentos crus não lavados ou de água contaminada e comer com as mãos sujas.

 

De seguida,vimos uma apresentação sobre os símbolos de perigo presentes nos rótulos dos produtos químicos e que nos alertam para os cuidados a ter.

A professora trouxe alguns produtos que podem estar presentes no nosso dia-a-dia, estivemos atentos aos símbolos neles existentes!

No final, visualizamos um pequeno filme que retratava o assunto da aula.

Aprendemos de uma forma engraçada os cuidados que devemos ter.

Adoramos esta aula!!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Conheces os símbolos de perigo e o seu significado? Sabes qual o equipamento de proteção individual que deves usar em cada situação?

Se a resposta é negativa, dá uma espreitadela no link abaixo e no vídeo.

http://www.act.gov.pt/(pt-PT)/Itens/Noticias/Documents/pictogramas_final.pdf

 

O objetivo deste vídeo é chamar a atenção para a importância da “leitura” dos  rótulos dos produtos químicos. Após uma explosiva cena de abertura, seis sequências mostram primeiro a acção incorrecta e respectivas consequências graves, e depois a ação correcta através do cumprimento das instruções de segurança.

 

 

atencao

EB 1/ JI dos Ribeiros, 1ºC

Prof.ª Sandra Leitão

Sabonetes perfumados!

Quais os hábitos que devemos ter para sermos saudáveis?

O que são regras de higiene? Porque será importante a higiene pessoal?

Estas foram as questões colocadas pela professora Guida e que serviram de mote a mais uma atividade cheia de aventura, que terminou com a elaboração de um pequeno e cheiroso “sabonete perfumado” e um concurso.   12 11

Foi o máximo! A professora Guida começou então por falar sobre a saúde e percebemos que para sermos saudáveis precisamos de ter hábitos saudáveis:

  1. Fazer uma alimentação variada e equilibrada.frutas
  2. Evitar comer doces e alimentos com excesso de sal e de gordura. 
  3. Beber água e evitar os refrigerantes.
  4. Lavar bem os alimentos que comemos crus, por exemplo a fruta.
  5. Praticar exercício físico regularmente.volei
  6. Ter regras de higiene pessoal:
    1. Tomar banho diariamente.
    2. Lavar os dentes após as refeições.
    3. Lavar as mãos antes das refeições, depois de ir ao wc, depois de brincar com os animais, depois de brincar no recreio, quando tossimos para a mão (ou seja quando nos enganamos e tossimos para a mão em vez de ser para o braço) e, claro, lavar as mãos sempre que seja necessário.1-53
    4. Pentear o cabelo.
    5. Cortar as unhas.
    6. Vestir roupa limpa e confortável e o caçado também deve confortável.
  7. Dormir o número de horas suficientes por noite.
  8. Ter uma postura correta, ou seja, devemos andar e estar sentados com as costas direitas.
  9. As vacinas servem para nos proteger de doenças. Assim, o boletim de vacinas deve estar sempre em dia.
  10. Ir ao pediatra, ao dentista e ao oftalmologista com regularidade.
  11. E brincar!

De seguida, fizemos um sabonete perfumado, com glicerina (sólida), corante e essência perfumada.

No final da aula, a professora fez um concurso com perguntas (sobre os hábitos a ter para ser saudável) e todos respondemos acertadamente! Como recompensa todos levámos para casa um pequenino e cheiroso sabonete!

 

As fotos da atividade:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

1ºano, EB1/JI de Carquejido

Sensações! (parte 2)

 

Nas aulas dos Pequenos Cientistas Sanjoanenses temos vindo a apurar os nossos sentidos, tais como a visão, o tato, o paladar e o olfato.

Nesta, sentimos o sabor de vários alimentos e aprendemos que o paladar se sente porque temos papilas gustativas na nossa língua. Dependendo do local da língua, as papilas gustativas permitem-nos sentir diferentes sabores, tais como o salgado,  o doce, o ácido e o amargo.497608250

Mas, este sentido que nos permite saborear os alimentos não atua sozinho. O paladar é o resultado de uma parceria entre o nariz e a língua. Quando comemos uma maçã as papilas gustativas reconhecem o sabor doce e, ao mesmo tempo, moléculas odoríficas voláteis viajam até ao nariz. O cérebro junta todas as informações e daí resulta o paladar, neste caso da maçã.

Já reparaste que quando estás constipado, com o nariz entupido a comida não tem o mesmo sabor? Falta o olfato para conseguires sentir o sabor.

E, já te aconteceu sentires o cheiro de um alimento que adoras e começares a salivar? É o organismo a pedir para a pessoa comer! A saliva dissolve os alimentos depois de mastigados e é também uma grande ajuda na tarefa de saborear!

Na nossa aula fechámos os olhos e sentimos o sabor de diferentes alimentos, batata frita, limão, cevada e chocolate. Após cada prova identificámos, num modelo de uma língua, o local onde estão as papilas gustativas responsáveis pelo sabor sentido.

221

De seguida, foi a vez de o nariz entrar em ação, cheirámos quatro frasquinhos com cheiros diferentes: vinagre, perfume, orégãos e álcool etílico.

Adorámos esta aula e não chegámos a acordo quanto ao sabor ou cheiro favorito porque afinal “gostos não se discutem”.

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

1º ano, EB 1/JI Parrinho

Professora Filipa Rosário

Sensações! (parte 1)

1

No início da nossa aula de Ciências relembrámos o que aprendemos na atividade anterior, ou seja, que as cores primárias são o amarelo, azul ciano e magenta e que elas existem sem a mistura de outras cores. Aprendemos, também, que misturando duas cores primárias obtemos uma cor secundária. Assim, as cores secundárias são o laranja (amarelo e magenta), verde (azul ciano e amarelo) e violeta (azul ciano e magenta).

Depois, realizámos duas atividades: na primeira fizemos o jogo das sensações e na segunda confecionámos plasticina brilhante.

A professora Guida distribuiu vários objetos: novelo de lã, pedaço de madeira, banana e uma laranja. Todos manuseámos os objetos e descobrimos diferentes sensações: macio, rugoso, liso, frio, quente, duro e mole. Esta tarefa terminou com a colagem de autocolantes no nosso manual de Estudo do Meio.

De seguida, fizemos plasticina brilhante!

Para a confecionarmos utilizámos os seguintes ingredientes: farinha, água quente, sal, óleo alimentar, corante alimentar e purpurinas. Primeiro medimos 8 copos de farinha e deitámos numa bacia, depois adicionámos 3 copos de sal e mexemos. Juntámos 4 colheres de sopa de óleo alimentar, algumas gotas de corante alimentar e 2 copos de água bem quente. Temos de vos dizer que foi a professora a colocar a água quente, pois só os adultos o podem fazer. Por fim, amassámos, juntámos as purpurinas e voltámos a amassar. E, eis que chegou o momento pelo qual todos esperavam, o bocadinho de plasticina brilhante para brincar. A plasticina estava quentinha, era mole e macia. Guardámo-la num saco de plástico para ela se manter muito manuseável e para podermos reutilizá-la vezes sem conta e não endurecer!

No final da aula fizemos um desenho da experiência e encontrámos o caminho para a plasticina num labirinto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

1º ano, EB 1 Fundo de Vila

Professora Laura Ferreira

%d bloggers like this: