ADN – a chave da vida

Qual a diferença entre o elefante e a formiga?

Ora, que pergunta! São tantas que ficaríamos aqui até amanhã!

Então, qual a semelhança entre os dois?

Além de pertencerem ambos ao reino animal, há uma semelhança muito maior: o ADN, o código secreto existente em cada célula – seja de uma bactéria, de uma planta ou mesmo de um homem!ADN_animation

ADN é uma sigla e significa ácido desoxirribonucleico. O ADN encontra-se no núcleo de todas as células e tem a forma de dupla hélice, faz lembrar uma escada em caracol!

Este código, que determina as caraterísticas físicas de todos os seres vivos, tem sempre os mesmos elementos, a diferença entre cada um de nós, é que esse código combina-se em milhares de sequências diferentes.

photoshop-dna-network-logo-icon28A professora Guida disse-nos que a extração e análise de ADN é uma técnica laboratorial muito utilizada na investigação científica e em estudos para determinar a paternidade e identificação de pessoas. E, logo nos lembrámos que nas séries televisivas em que há um crime (do género CSI), os investigadores da polícia recolhem material como cabelos, gotas de sangue e fluídos corporais que levam para análise em laboratório, com vista à extração de ADN e à consequente identificação do criminoso.

A molécula de ADN é mesmo muito importante!

Extraímos o ADN do kiwi e ficámos maravilhados com o que pudemos observar!

Material:

  • 1 kiwi;
  • 1 saco de plástico com zip;kiwi
  • 1 funil;
  • 2 tubos de plástico;
  • 1 filtro de café;
  • 1 vareta de plástico;
  • álcool etílico gelado (96%);
  • 10 ml de solução de extração de ADN.

Solução de extração de ADN (1 litro)

50 ml de detergente da loiça + 15 g de sal + 1 litro de água

Procedimento:

Explicação:

Detergente da loiça – ajuda a romper as membranas celulares, permitindo que o ADN que se encontra dentro do núcleo das células saia.

Sal ajuda a “estabilizar” o ADN.

Álcoolcomo o ADN  é insolúvel no álcool ele agrupa-se e podemos observá-lo na zona entre o álcool e o filtrado, tem o aspeto de um emaranhado de filamentos. O álcool deve estar gelado porque quanto mais gelado estiver mais insolúvel o ADN vai estar.

Quando adicionamos o álcool gelado temos de inclinar ligeiramente o tubo e deixar o álcool escorrer pela parede do tubo, de modo que, o álcool e o líquido filtrado não se misturem.

Fomos muito cuidadosos, por isso a experiência correu bem. Entre o álcool e o líquido filtrante concentrou-se um emaranhado de fios – o ADN do kiwi!

Adorámos a experiência, principalmente quando utilizámos a vareta para retirar um pouco de ADN para dentro de um tubo pequenino, sentimo-nos uns verdadeiros cientistas!

 

 As fotos da atividade experimental:

3º A de EB1/JI de Casaldelo

 Professora Filipa Rosário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: