Flores flutuantes e a Primavera

Olá! 

Somos os meninos e as meninas, do Jardim de Infância das Fontainhas, e mais uma vez, viemos partilhar convosco, alguns dos nossos trabalhinhos!

Nas últimas aulas de ciências temos falado sobre a Primavera… as flores… os passarinhos… o calor… as borboletas… as joaninhas!

Queremos partilhar convosco o nosso friso sobre a Primavera!

Nós, os meninos, da sala da Educadora Cristina,  aproveitamos as flores flutuantes que utilizamos na aula de ciência, deixamos secar e fizemos uma lindas flores para o nosso friso!

P1120127

P1120128

Enquanto, que nós, os meninos, da sala da Educadora Ana, desenhamos flores e aprendemos que uma planta completa é constituída por um raiz, caule, folhas, flor e frutos!

P1120132

P1120133

                                                                                    Jardim de Infância das Fontainhas

Anúncios

Móbil da Primavera e flores flutuantes!

A primeira aula de Ciências do 3º período teve como tema a Primavera! Falámos sobre os passarinhos, as borboletas, as joaninhas, as árvores de fruto em flor e as belas e perfumadas flores!
E foram as flores e as suas cores coloridas que deram o mote para o trabalho…
 
Na atividade “Móbil da primavera”, as crianças tiveram a oportunidade de fazer várias descobertas com a utilização das cores, através da técnica da pintura em papel de filtro (de café). As crianças fizeram pintinhas com marcadores em círculos de papel de filtCIMG8631-1ro, tendo-se de seguida adicionado uma gotinha de  água, observando-se a mistura das cores. Depois experimentaram colocar apenas uma pinta de cor preta no centro do papel de filtro seguindo o procedimento anterior. As crianças viram, então,  aparecer outras cores, como o castanho, o azul, o rosa e perceberam, deste modo, que a cor preta é composta de todas as cores.
Na aula seguinte e depois de secos os círculos de papel foi elaborado um mobile de flores para as salas.
Ainda houve tempo para mais uma surpresa! A professora Guida entregou uma flor de papel a cada criança, para colocar na água e qual não foi o espanto quando as mesmas abriram as pétalas!CIMG8632-11
g
Vamos explicar como se faz.

Material:

  • Papel colorido, tesoura.

Procedimento:

  1. Corta um quadro de papel. Dobra-o ao meio e, depois novamente ao meio.  cortar111-2
  2. Desenha a forma de uma pétala a partir do canto dobrado e recorta-a.
  3. Abre o papel. Depois, dobra a ponta de cada pétala para o centro. Vinca bem todas as dobras.cortar222
  4. Enche um recipiente com água e coloca a flor lá dentro. Observa.

Explicação:

O papel é absorvente, o que significa que a água pode penetrar nele. À medida que a flor absorve a água, as pequenas fibras que compõem o papel incham. Ao crescerem, fazem força para fora, obrigando as pétalas a abrir.

Experimenta a fazer a experiência com diferentes tipos de papel.

As flores feitas com papel muito absorvente abrem rapidamente, mas as de papel mais grosso e menos absorvente abrem mais devagar.

Espreita as fotos:

Jardim de infância de Fundo de Vila

Reprodução dos seres vivos

No dia 12 de Abril tivemos mais uma aula de ciências, no âmbito do projecto Pequenos Cientistas Sanjoanenses. Nesta aula, a cientista Ana, falou-nos na reprodução dos seres vivos. Ficámos a saber que em algumas espécies, um ser vivo sozinho (progenitor) dá origem a outros seres vivos (descendentes) iguais a si, a partir de uma parte do seu corpo. Nestes casos, diz-se que ocorre reprodução assexuada. É o que acontece com o morangueiro ou com a estrela-do-mar!

Image

Para grande parte dos seres vivos se reproduzir, são necessários dois sexos – o sexo masculino e o sexo feminino. Esses seres vivos produzem células especiais para a reprodução – as células reprodutoras. Este tipo de reprodução chama-se reprodução sexuada.Os machos são os progenitores masculinos e as fêmea são os progenitores femininos.

As plantas têm diferentes formas de realizar a reprodução sexuada. Algumas produzem cones com sementes e a grande maioria produz frutos com sementes. As flores são estruturas reprodutoras mais comuns nas plantas. 

A cientista Ana, mostrou-nos uma flor chamada coroa de rei! Esta flor é uma das muitas espécies de plantas com os dois sexos no mesmo indivíduo. Esta flor possuiu uma parte feminina e uma parte masculina, por isso chama-se hermafrodita.

Quando uma das células masculinas chega até outra feminina e se junta a ela, diz-se que acontece fecundação. Essas duas células unem-se, formando um ovo, que dá origem à semente.

Com muito cuidado começamos por observar a coroa de rei e depois fomos destacando os diferentes órgãos que a constituem.

Image

Aprendemos que as sépalas e as pétalas têm a função de proteger os órgãos reprodutores. Os estames são responsáveis pelas células reprodutoras masculinas e o carpelo pelas células reprodutoras femininas. O pedúnculo e o receptáculo têm como função o suporte da flor e colocá-la na posição favorável à reprodução.

Adorámos esta aula pois aprendemos muitas coisas novas, interessantes e também muitas palavras difíceis!

Alunos do 2º ano -EB1/JI do Espadanal

Professora Sandra

O MERGULHO

A turma do 4º A da EB Espadanal fez uma experiência intitulada “O mergulhador

Nessa experiência o material necessário foi o seguinte:

 
– garrafa de plástico;
– água;
– interior de uma embalagem  de leite ou sumo;
– palhinha flexível;
– bostik ou um pequeno peso;
– copo;
– clip;
– tesoura;
– lápis.
 
Esta experiência foi feita da seguinte forma:
 
– Traçámos a cópia do contorno do mergulhador numa folha de alumínio – interior da embalagem de leite ou sumo – e recortámos o mergulhador;
– Cortámos a palhinha flexível, curvámos a palhinha e enfiámos o clipe;
– Com cuidado prendemos o clipe no mergulhador e um bocadinho de bostik (ou outro peso leve) na base, para que este não virasse;
– Enchemos a garrafa até cima, colocámos lá dentro o mergulhador e fechamos muito bem a garrafa;
– Apertámos a garrafa e… incrível… o mergulhador descia e quando largávamos a garrafa ele voltava a flutuar!
 
Esta experiência foi espetacular!!
 
Alunos do 4.º A – EB Espadanal 
 
 

 

Reprodução nas plantas

Olá!

Somos os alunos do terceiro ano e passámos por cá apenas para partilhar algumas fotografias de como estão as nossas plantas!

Image 

Vaso 1 – Sementes de ervilha, favas e grão de bico.

Image

 

Vaso 4 – Estaca de roseira

Image

 

Vaso 5 – Folhas de begónia 

Relativamente aos outros vasos estão no início da germinação.

Logo, fiquem atentos pois vamos continuar a partilhar a evolução das nossas plantas!! 🙂

 

                            
Fotos da sala da Prof. Maria do Carmo

Escola EB1/JI de Fundo de Vila

Mudanças de estado físico

O efeito da temperatura na mudança de estado físico…..

                No dia 5 de março de 2013, tivemos aula dos Pequenos Cientistas Sanjoanenses. Neste dia recordámos os três estados da matéria: sólido, líquido e gasoso e relembrámos também o nome dado às mudanças de estado. O principal objetivo desta aula foi ensinar-nos a distinguir um material sólido de um material líquido. E agora vocês perguntam: como se distinguem? A resposta é muito simples: tem a ver com a formação ou não de gotas. Se formar gota é um material líquido se não formar gota é um material sólido.
         A professora de Ciências trouxe amostras de alguns materiais: leite, mel, manteiga, álcool e sal e pediu-nos que os agrupássemos em materiais sólidos e em materiais líquidos. A tarefa não se revelou tão fácil como pensávamos porque houve muitas dúvidas na classificação do mel. Depois de alguma discussão concluímos que, à temperatura ambiente (18,6ºC), a manteiga e o sal são materiais sólidos, o leite, o mel e o álcool são materiais líquidos.
         A professora trouxe uma cafeteira elétrica e pôs água a aquecer dentro dela. Depois de a água estar quente (51,1ºC) verteu-a num recipiente e colocou dentro dele os sacos com as amostras já referidas. Passados dez minutos, observámos que: a manteiga derreteu (passou ao estado líquido), o sal permaneceu no estado sólido e os outros materiais mantiveram-se líquidos.
Logo a seguir, pegou num recipiente com cubos de gelo (com a temperatura de 0ºC) e pôs as amostras dentro dele. Passados dez minutos, observámos que: a manteiga e o sal permaneceram no estado sólido, o mel passou ao estado sólido e os outros materiais mantiveram-se líquidos.
Colocámos ainda as mesmas amostras num congelador a menos 20ºC para na próxima aula de ciências observarmos os resultados. Assim que vimos as amostras verificámos que: a manteiga, o sal, o leite e o mel estavam no estado sólido e que só o álcool permaneceu no estado líquido. Isto aconteceu porque o álcool necessita de uma temperatura ainda mais baixa (-114,1ºC) para solidificar.
         E assim se passou mais uma interessante aula de ciências…
Elaborado por: Turma B do 4º ano da Escola EB1/JI Parque
%d bloggers like this: