Germinação e fatores que a influenciam…

No dia 28 de Fevereiro realizamos mais uma experiência com a professora de ciências. Na primeira parte da aula falámos sobre a germinação e a cientista Ana colocou-nos a seguinte questão:New Picture (6)

 “As sementes de ervilhas secas estão vivas ou mortas?”

As nossas respostas foram variadas…pois alguns de nos achávamos que a semente estava morta e outros que estava viva!! 

Então, a cientista Ana explicou-nos que a semente é uma estrutura viva, que possui reservas nutritivas necessárias ao desenvolvimento de uma planta durante o início da germinação.germinação1 Enquanto o processo de germinação não se inicia, o embrião dentro da semente tem uma atividade muito pequena, o suficiente apenas para manter-se vivo. Aprendemos, também, que a casca da semente protege o embrião da perda de água, baixas e altas temperaturas. Quando a semente encontra as condições ideais, ela inicia a germinação. As reservas nutritivas servem de alimento para o embrião quando ele começa a desenvolver-se . A germinação inicia-se com a formação de uma pequena raiz, seguindo-se as folhas e o caule da futura planta, ainda utilizando as reservas da semente. O desenvolvimento das folhas e das raízes começa a dar autonomia para a jovem plantinha, que já não conta com as reservas da semente.

A cientista Ana propôs-nos a realização da experiência 1: “Investigar a importância da água na germinação.”

Material necessário: 4 copos de plástico transparentes; algodão; 12 sementes de ervilhas secas e água.

Nota: a professora colocou algumas sementes em água, 24 horas antes do início da experiência.

Procedimento:

1. Identificámos os copos de plástico com as letras A, B, C e D, respectivamente.

2. Colocámos um pouco de algodão no fundo de cada copo de plástico.

3. Humedecemos o algodão do copo A e em cima deste, colocámos 3 sementes que tinham sido embebidas 

durante a noite.

4. Procedemos de igual forma no copo B, mas sem humedecer o algodão.

5. No copo C, colocámos sementes secas em cima de algodão seco.

6. No copo D colocámos sementes embebidas durante a noite em cima do algodão. Vertemos água até que as sementes ficaram completamente cobertas por água.

7. Deixámos os copos durante alguns dias nas mesmas condições de luz e temperatura. Adicionamos água nas caixas A e D, quando foi necessário.

Na segunda parte da aula a cientista Ana colocou-nos mais uma questão:

” O que é que as sementes precisam para germinarem?”

A nossa resposta foi: sol, água e terra! 

Então, a professora Ana propôs-nos a realização da experiência 2: “As condições de luz influenciam o crescimento das plantas?”

Material necessário: 2 garrafões de água de plástico; tinta preta; substrato; copos; água; pratos de plástico e duas alfaces pequenas.

Procedimento:

1. Pegámos em dois copos de plástico transparentes e com a ajuda de um lápis fizemos alguns furos no fundo.

2. Com a ajuda de uma colher, enchemos os dois copos de plástico de substrato.

3. Fizemos um pequeno buraco no substrato que se encontrava dentro do copo e colocámos uma alface em cada um.

4. Acrescentámos mais substrato e regamos com água.

5. Cortámos os garrafões de água, de modo a que estes ficassem com o dobro da altura das alfaces.

6. Pintámos um dos fundos dos garrafões com tinta preta. Obtivemos duas estufas: uma transparente e uma opaca ( ou seja, que não deixa passar a luz).

7. Tapamos cada uma das alfaces com cada uma das estufas.

8. Regámos as plantas com a mesma quantidade de água, durante os dias que durou a experiência.

Se queres ver como fizemos espreita as fotos!! 🙂

Adorámos esta experiência pois aprendemos que as plantas, como qualquer ser vivo, precisam de água e luz para viver! Nem todas as plantas precisam da mesma quantidade de água. Algumas plantas, como os catos, que vivem em zonas desérticas, conseguem acumular água e assim sobreviver a grandes períodos de seca. Aprendemos, também, que nem todas as plantas necessitam da mesma quantidade de luz. Algumas plantas, como por exemplo o girassol, procuram a luz inclinando-se na sua direção. Ao longo do dia, o girassol movimenta-se em direcção ao sol. Outras plantas, como os musgos ou os fetos, precisam de pouca luz para sobreviverem e por isso crescem em ambientes de sombra.

Nas plantas, a luz solar é fundamental no processo de produção do próprio alimento!!

                                                                                    Alunos do 2º ano – EB1/JI dos Ribeiros

                                                                                                                                         Professora Fernanda

%d bloggers like this: